Regionalização valoriza o turismo em nossa região e em toda a Minas

67

O leque de opções é enorme: culinária típica, artesanato, cavalgadas, passeios em trilhas, esportes radicais, festas populares e religiosas, roteiros históricos nos destinos que possuem patrimônio artístico e arquitetônico. A diversidade das atividades turísticas em Minas Gerais mostra o potencial e o valor socioeconômico do segmento.

Estima-se que o setor movimentou, em 2015, no estado, uma receita direta de cerca de R$ 16 bilhões, resultado de um fluxo da ordem de 24,4 milhões de turistas, segundo dados do Observatório do Turismo, serviço de monitoramento da Secretaria de Estado de Turismo (Setur).

Para fortalecer o segmento, o Governo do Estado tem adotado medidas que reforçam a política de regionalização das atividades turísticas. No mês passado, foi renovada a certificação de 45 circuitos turísticos, envolvendo todas as regiões de Minas Gerais e 457 Municípios.

A divisão das regiões facilita o levantamento do potencial turístico das localidades e serve de base para a elaboração das Políticas Públicas do Governo para o setor.

O mapa dos circuitos turísticos é revisado todo ano. Uma das mudanças na atual configuração foi o nome do Circuito dos Lagos, que passou a se chamar Circuito Alta Mogiana. Segundo Flávia Ribeiro, a nomenclatura já era conhecida na região e combina com a identificação sociocultural da localidade.

Gestão descentralizada

Os Circuitos Turísticos, como o “Trilha dos Inconfidentes”, ao qual Prados e as cidades da região pertencem, são entidades sem fins lucrativos que caracterizam a Política Pública de Regionalização do Turismo de Minas Gerais. Cabe aos Circuitos Turísticos o papel de articular as entidades públicas, privadas e do terceiro setor nos Municípios de abrangência, para contribuir com o desenvolvimento econômico e social, por meio da atividade turística.

Clique aqui e confira os atrativos de cada região do estado.

Fonte: Prados Online